VENCENDO A COMPETIÇÃO DO NOSSO EU INTERIOR

16/03/2010 15:55

A raiz do mal reside no facto de se insistir demasiadamente que no êxito da competição está a principal fonte de felicidade. (Bertrand Russell)

“Às vezes pensamos que os maiores problemas do Brasil são a educação, o desemprego e a saúde. De fato sim. Mas, pior é o condicionamento psicológico a que nos submetemos ao estarmos inseridos neste caos. Olho para o meu próximo como um inimigo, alguém que deseja ocupar o meu espaço, tomar minha chance. Isso é terrível! Produz o individualismo, a insensibilidade, o egoísmo e a ambição.” (Salmos 37)

Como vencer a competição em Cristo Jesus?

Atitudes convenientes

• (Salmos 37:7) - Descansa no SENHOR, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.

 
• (Salmos 37:8) - Deixa à ira, e abandona o furor; não te indignes de forma alguma para fazer o mal.; (Tiago 1:20) - Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Você pode adquirir uma gastrite ou úlcera

• Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça.
 
• Haja com amor - (Lucas 6:27) - Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam;

(As competições injustas, mundanas não encaixam na vida do crente) É preciso ter calma e esperar o tempo marcado por Deus. O mal jamais triunfará, pois existe em funcionamento no mundo um princípio de retribuição (Gálatas 6:7)

O mundo em que vivemos valoriza muito a competição. Somos levados a competir em várias áreas de nossa vida. Desde cedo somos iniciados em esportes altamente competitivos. A mídia, através de concursos de beleza, incentiva a comparação de beleza, principalmente entre as mulheres. Estamos na era dos reality shows, onde muitas pessoas brigam pelo prêmio que só um
pode conseguir. Somos sempre pressionados pelos pais a sermos melhores que os outros na escola, a tirarmos as melhores notas.

 
Nossa vida na escola termina com o vestibular, que nada mais é do que uma grande competição, na qual estão em jogo pouquíssimas vagas em boas universidades. Estas características fazem parte da nossa sociedade e temos que aprender a conviver com elas. No entanto, às vezes somos tentados a competir demais, em áreas sem necessidade, como na nossa vida particular e no trabalho da igreja. Na verdade a competição entre seres humanos não é recente, sempre existiu.
 
Podemos ver um exemplo na Bíblia da competição presente no grupo dos discípulos de Jesus(Marcos 10:35-45). Um queria ser superior ao outro, chegando ao ponto de Tiago e João pedirem para sentar, no fim dos tempos, ao lado de Jesus, ou seja, em um lugar onde tivessem mais destaque e poder do que os outros.
 
A resposta de Jesus foi contra todos os padrões da sociedade. Quem quiser ser importante deve servir os outros, isto é, tornar-se escravo dos outros. Esta resposta nos ajuda a viver de acordo com a vontade de Deus. Se quisermos ser realmente importantes para o reino dele, não podemos ter como objetivo principal em nossa vida o poder e a fama. O cristão não deve buscar superioridade aos demais, deve fazer de tudo para evitar os valores desta cultura competitiva na qual estamos inseridos.
 
Nosso objetivo é viver de uma maneira que contribua para o bem estar dos outros e não para inferiorizar os outros. Em vários lugares a competição é usada como um estímulo para que o indivíduo produza mais. No entanto, em algumas situações ela acaba sendo um atraso de vida. Vejamos o exemplo de Pedro. (João 21:17-24). Neste texto, Jesus faz uma espécie de profecia, dando a entender a maneira como Pedro iria terminar a vida: preso, velho, sendo levado para onde não gostaria de ir. Isto significou para Pedro aprovação por parte de Jesus. Foi dada então uma ordem: “Pedro, venha comigo”.
 
Ao invés de seguir Jesus, Pedro olhou para trás, mais precisamente para João, que estava próximo. Cheio de curiosidade perguntou a Jesus como seria o futuro de João. A resposta de Jesus deixou bem claro que o futuro de João não interessava de modo algum à Pedro. Deus faria o que quisesse à vida de João. Pedro não deveria se preocupar com isso e sim em seguir a Jesus.
 
Levado pela competição, Pedro desviou os olhos de Jesus e, conseqüentemente daquilo que Jesus tinha para a vida dele. Era mais importante comparar sua vida com a de outros do que fazer seu trabalho. E se o futuro de João fosse melhor? E se ele tivesse mais sucesso? Mais glória? Mais popularidade? Mais poder?
 
Às vezes temos também estas preocupações. Temos a tendência de planejar a nossa vida de acordo com a vida dos outros, sempre comparando o sucesso que outra pessoa teve com o nosso. Quando estamos olhando para os outros estamos deixando de lado a tarefa que Deus nos deu. Nem sempre a vontade de Deus para a nossa vida vai nos levar por caminhos de poder, fama , glória e riqueza.
 
Pelo contrário, quem segue a Jesus deve abrir mão da busca por bens materiais e estar disposto a fazer o que ele pedir. No entanto, se continuarmos nos comparando com os outros nunca seremos felizes. Sempre haverá alguém em uma escola melhor, com melhores notas, com uma namorada mais bonita ou namorado, com um carro melhor, uma casa melhor, um emprego melhor, um salário melhor, etc.
 
Nossa felicidade e sucesso vai consistir em fazer o que Jesus mandou. Dessa forma, estaremos agradando ele totalmente, independente de como esteja a vida dos que nos cercam. Os ministérios na igreja sofrem muito com este tipo de competição. Pessoas se negam a fazer serviços de “menor destaque”. Todos querem um cargo de liderança, querem participar do louvor e falar na frente. Porém serviços de bastidores como arrumação, carregamento de peso, e até mesmo a oração são negados. O mesmo princípio acima vale aqui. Você deve fazer o que Deus te deu, sem olhar para os lados.
 
Se for um serviço sem evidência, a pessoa mais principal, Deus, estará vendo e ficará muito contente com o seu trabalho. Se você está em um cargo de evidência não se orgulhe disso, você não é melhor do que ninguém. Deixe de lado a competição, olhe apenas para Jesus e o siga. Que este desenho abaixo reflita o verdadeiro comportamento de nosso grupo.
 
Que Deus continue nos abençoando e nos dando sabedoria e humildade

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!