HOMEM VALOROSO! NÃO DEIXE DE MALHAR O TRIGO

21/11/2011 15:37
 
O texto a seguir foi extraído das mensagens diárias do Ministério Voz do Trono que nos chega através de e-mail, colocamos a disposição dos nossos queridos leitores, que assim como nós fomos edificados tremendamente com esta mensagem também possam ser edificados. Recomendamos a darem uma passada no site  deste Ministério. Vocês irão gostar!!! (MCJ)
 
“Então o anjo do Senhor lhe apareceu, e lhe disse: O Senhor é contigo, homem valoroso”Juízes 6:12.
 
por Vilson Ferro Martins – www.vozdotrono.com.br
 
Por que Gideão foi chamado de “Homem Valoroso” e o que podemos aprender com essa narrativa bíblica?
 
Ao iniciarmos a leitura do capítulo 6 de Juízes fica claro que os filhos de Israel estavam vivendo uma opressão por parte dos midianitas, mas ela fora desencadeada por eles mesmos. Eles fizeram o que era mau perante os olhos do Senhor e o Senhor “OS DEU” nas mãos dos midianitas por SETE ANOS. Resultado direto da desobediência de Israel!
 
Já pensou o que é viver por sete anos, dia após dia, sendo fustigado pelo inimigo?
 
Entretanto, um homem chamado Gideão foi encontrado como “valoroso” em meio a esse povo. Por quê? O que Deus viu nele para classificá-lo como valoroso?
 
Interessante notarmos que ao ser chamado de “valoroso” pelo anjo do Senhor, Gideão disse:
 
“Ai, Senhor meu, se o Senhor é conosco, por que tudo isto nos sobreveio? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egito? Porém agora o Senhor nos desamparou, e nos deu nas mãos dos midianitas”. Notadamente o anjo diz que “ele” é valoroso, mas, a resposta de Gideão é: “Se o Senhor é conosco, por que tudo isto nos sobreveio”.
 
Como já vimos, toda a nação estava debaixo de juízo por causa da desobediência, todavia, isso não significa que “todos” eram desobedientes. Deus não estava trazendo um juizo individual, mas coletivo, assim, o justo pagava pelo pecador. Gideão se destaca como valoroso porque mesmo “não devendo” e mesmo em tamanha opressão por parte do inimigo, ele “não” perdeu seus “valores” de homem temente ao Deus dos Exércitos. Eis porque é chamado de “valoroso”. Valoroso porque continuava guardando os valores!
 
Isso é o que diferencia o verdadeiro do falto; o cristão do crente; o autêntico do adulterado; o puro do misturado. Quando Deus libera Seu juízo a uma nação, Ele o faz sobre tudo (sementes, plantação, colheita, animais) e todos (ricos, pobres, cristãos e não cristãos). Observamos isso no texto. Os injustos questionam Deus, blasfemam contra ele ou abrem mão de seus verdadeiros valores, mas, os justos suportam com paciência e não barganham verdadeiros valores cristãos, mesmo em face de catástrofes e opressões de inimigos.
 
Gideão, mesmo não devendo manteve os verdadeiros valores (por sete anos), enquanto que encontramos pessoas que não mantém os valores, as promessas e a aliança nem, por exemplo, por um ano no relacionamento matrimonial. Que coisa!
 
Deus quando olhou para os filhos de Israel que arcavam debaixo da carga opressiva por parte dos inimigos midianitas, dos amalequitas e os do oriente e achou um varão que não abria mão dos verdadeiros valores aprendido nas Sagradas Escrituras. Ele não se deixou levar... ele não “tomou a forma de”... não sucumbiu diante de tamanha opressão. Tanto que o Senhor o levanta como poderosa ferramenta de libertação de toda nação de Israel e a terra sossegou por 40 anos. (Juízes 8:28).
 
Assim, aprendemos com Gideão que não devemos jamais abrir mão de valores eternos, ainda que, sofrendo muitos sofrimentos por culpa de outrem.
 
O mais importante é sermos VALOROSOS no conceito do Senhor e não da sociedade!
 
Gideão com sua família se encontrava debaixo do juízo de Deus que fora liberado sobre toda nação de Israel por culpa dos filhos de Israel fizeram o que era mau aos olhos do Senhor; e o Senhor os deu nas mãos dos midianitas por sete anos. Entretanto, Gideão manteve os verdadeiros valores.
 
Agora, os mais céticos poderiam dizer que há injustiça da parte de Deus, pois, como Ele sendo Deus de amor pode liberar juízo sobre bons e maus?
 
Ele é Deus, é Todo-poderoso e PODE TUDO, entretanto, não podemos deixar escapar algo que nos anima e nos consola. Notamos que Gideão estava sendo de certa forma vitima do inimigo, entretanto, não abriu mão dos verdadeiros valores e que contrariando a normalidade ele malhava seu trigo no lagar.
 
Ora, o que é lagar? Lagar, segundo o dicionário é: “Espécie de tanque no qual se espremem e reduzem a líquido certos frutos” (azeitonas, uvas). Portanto, lagar NÃO é lugar de malhar trigo. O lugar adequado para se malhar trigo é chamado de EIRA.
 
 
Aprendemos aqui que se Deus libera um juízo sobre uma nação, Ele igualmente nos instrui no sentido de “continuar nosso trabalho”, - continuarmos sendo produtivos - mesmo que não seja da maneira habitual.
 
Vou exemplificar para melhor entendimento: Há pessoas que – mesmo não devendo - sofrem juízo coletivo numa igreja ou congregação por motivo de desobediência e pratica do mau por parte dos envolvidos na obra. Essas pessoas não devem, mas, acabam debaixo do juízo, portanto, elas se tornarão infrutíferas? De maneira alguma! Se elas não podem mais “malhar seu trigo” na EIRA, que o façam no LAGAR até que o juízo termine. O fundamental é “não deixar de malhar o trigo”.
 
Talvez seja seu caso. Você estava numa igreja, congregava e tudo estava bem até que aconteceram muitas coisas e hoje você se vê desprovido de EIRA para malhar seu trigo. Não tem problema! Continue guardando os “verdadeiros valores” e vá malhar trigo no LAGAR até que Deus intervenha. Não deixe de “malhar seu trigo”.
 
Caso você não tenha clara a visão de onde é seu “lagar”, ore a Deus e Ele te direcionará até o lagar onde poderá continuar malhando seu trigo.
 
Creio que a essa altura da mensagem não seja necessário dizer o que significa “malhar o trigo”, não é mesmo?
 
Gideão aos olhos de Deus era valoroso porque não abriu mão dos verdadeiros valores e também porque não abriu mão de malhar seu trigo, mesmo que fosse a local totalmente inadequado para tal tarefa. O importante era que ambos – valores e trigo – estavam sendo preservados.
 
O que não podemos é abrir mão dos valores (Romanos 12:1-2) e não deixarmos de “malhar o trigo” (2 Timóteo 4:2)... como muitos estão fazendo e deixando de ser contemplado pelos olhos do Todo-poderoso como “homem valoroso” ou “mulher valorosa”.


 

Salvo citação contrária, todos os textos bíblicos são da Bíblia Sagrada - João Ferreira de Almeida - Edição Corrigida e Revisada Fiel ao Texto Original.)
 
Permitida a reprodução desde que citada a fonte. "Julgai todas as coisas, retende o que é bom" - I Ts 5:21

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!