FINANÇAS - AS LUTAS INTERIORES

05/04/2011 11:51

A competição entre os homens. Ela se dá em quase todas as áreas da vida. Também como fruto de uma vida egocêntrica, o homem sempre busca estar em posição superior ao seu semelhante. Isto tem uma conseqüência direta sobre a administração do dinheiro. Como o dinheiro é o aspecto mais visível da influência que ocupamos no meio social em que vivemos, as pessoas estão continuamente acumulando dinheiro, para ostentar uma posição de superioridade em relação ao seus semelhantes.

A competição não se dá apenas no aspecto pessoal ou familiar, ela tem influência direta nas empresas, nas instituições e também nas nações. A concorrência, que muitas vezes caracteriza o mercado empresarial e a guerra entre nações, são um exemplo vívido da competição em seus mais diversos níveis.

O domínio de pessoas sobre outras, de empresas no mercado e entre nações hoje se dá primordialmente no aspecto econômico e financeiro. Quase 100% das doenças manifestam algum tipo de sintoma. Aliás, os sintomas são importantíssimos, pois ajudam a descobrir que tipo de doença acomete a pessoa e qual o antídoto para a cura. A nossa vida financeira também pode ser atacada por doenças principalmente em nossa alma, que minam a saúde física (chamadas doenças psicossomáticas).
 
Você sabe quais são os principais sintomas de uma vida financeira que esta começando a adoecer ou que já está contaminada totalmente pela doença? De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês? Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. (Tg 4.1-2).
 
Sintomas de doença na vida financeira:
 
1- Descontrole. Você anota todos os seus gastos e ganhos? Muitas pessoas acham que conseguem controlar seu dinheiro apenas com a sua mente e acabam se enrolando e caindo em um descontrole grandioso, gerando muitos problemas na vida financeira. É imprescindível ter um controle escrito de gastos e ganhos para que haja uma visão concreta sobre o destino do seu dinheiro.
 
Além disso, o descontrole dá a sensação de que se tem dinheiro, mas na realidade, no final, só se tem a dor de cabeça de dívidas que trarão muitas dificuldades. "Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa?” (Mateus 6.25).
 
2- Comprar por impulso. Você é daqueles que compra as coisas sem pensar antes? Grande parte das doenças da vida financeira é gerada por compras por impulso. As compras devem sim ser feitas, mas, antes, devem ser pensadas e planejadas com base nas possibilidades que o orçamento oferece. A compra de itens supérfluos deve ser analisada com coerência e baseada nas possibilidades que se tem. Compras por impulso geram doença na vida financeira.
 
3- Só importa o presente. Muitas pessoas vivem apenas olhando o presente e se esquecem que a expectativa de vida das pessoas só vem aumentando. Não pensam em poupar, não pensam na aposentadoria, não pensam na sua velhice. Gastam todo o seu ganho para satisfazer o desejo do agora. Isso é muito perigoso! Hoje, vemos uma grande quantidade de idosos sofrendo horrores porque não pensaram quando jovens em organizar uma velhice financeiramente melhor.

 

Você quer viver uma velhice sofrida financeiramente? “Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.” (Fl 4.11-13).

 

4- Idolatrar o cartão de crédito e o cheque especial. Estes dois produtos podem ser usados de maneira consciente como já explicamos no artigo sobre cartão de crédito, porém muitas pessoas estouram o limite do seu cheque especial ou do cartão de crédito, como se esse dinheiro fizesse parte do seu salário, e por isso, pagam juros altíssimos, que são uma bola de neve pronta a rolar por cima delas.

 

Cartão de crédito e cheque especial só são bons se usados segundo as regras. “Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” (Mt 6.19-21).

 

5- Desprezar as pequenas quantias. Por incrível que pareça, muitas pessoas estão doentes financeiramente porque desprezam pequenas quantias. No decorrer do mês, os pequenos gastos se somam, criando um grande e importante gasto, que compromete o orçamento. Carnês com pequenas parcelas e longos prazos são feitos aos montes e no final das contas eles, unidos, viram uma bola de neve destruidora. "Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito." (Lucas 16:10).

6- Sempre comprar a prazo. Os doentes financeiros acreditam que comprar a prazo é sempre vantajoso. Ledo engano! Toda compra parcelada tem juros embutidos que tomam seu rico dinheirinho e enriquece ainda mais os barões do consumismo. Compre a prazo somente quando não tiver alternativa.

 

7- Pouco interesse em diminuir gastos. Pessoas que são esbanjadoras perdem muito dinheiro e comprometem o seu orçamento pela sua falta de interesse em poupar recursos. Não é difícil encontrar casas com todas as luzes acesas e só uma pessoa em casa. Televisões ligadas sem ninguém assistindo, mangueiras de água jorrando calçada abaixo, etc. Quem quer ser saudável financeiramente pensa em ser o mais econômico possível. Cremos que existem outros sintomas que devem ser identificados por cada um de nós, e tratados com seriedade. Às vezes o remédio é amargo, mas é importante tomá-lo para recuperar a saúde financeira. A escolha é de cada um!

 

CONCLUSÃO

 

Jesus é a solução para que o homem restabeleça o relacionamento com Deus, quebrado pelo pecado. Ele falou muito sobre o dinheiro, direta ou indiretamente. Segundo Jesus, o sustento material não deve nos levar a andarmos preocupados, pois é o próprio Deus que nos capacita a ganhar dinheiro para nossa sobrevivência.

 

Portanto nossa prioridade deve ser a de estabelecermos um relacionamento pessoal com Deus. O dinheiro compete pelo senhorio de nossas vidas. Por esta razão, servir a Jesus se reveste de maior importância.
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!