COMO SE COMPORTAR DIANTE DO SOFRIMENTO

04/03/2010 20:29

SOFRIMENTO – Agonia, aflição ou angústia; intensa dor ou tristeza. O sofrimento tem feito parte da existência humana desde o pecado original (Gn. 3). O livro de Salmos, cuja terça parte é constituída de lamentos, contém descrições vívidas de sofrimentos (Sl 22). Um dos temas do livro de é o problema do sofrimento e de porque Deus permite que o justo sofra.
 

A Bíblia deixa claro que alguns sofrimentos são conseqüência de ações erradas, ou pecado, no mundo. Este tipo de sofrimento sobreveio à humanidade após a QUEDA, no jardim do Éden (Gn. 3.16-19). Porém, há outros tipos de sofrimento que não estão relacionados com o passado. Eles apontam para adiante, no sentido de que servem para moldar e refinar os filhos de Deus.

 

 


SOFRIMENTO, PODE VIR POR PECADOS E ERROS - À mulher, Ele declarou: “Multiplicarei grandemente o seu sofrimento na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará”. Ao homem declarou: “Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida. – Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas, e você terá que alimentar-se das plantas do campo. – Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó, e ao pó voltará”. (Gênesis 3. 16-19)
 
O castigo imposto sobre o homem e a mulher (vv.16-19), bem como o efeito do pecado sobre a natureza, tinham o propósito de relembrar à humanidade as conseqüências terríveis do pecado e de levar cada um a depender de Deus, com fé e obediência. O desígnio de Deus é que a raça humana seja redimida do seu presente estado de pecado e perdição.

A tentativa de Eva de ficar livre de Deus e de agir independente do seu marido, seria frustrada, surgindo em seu lugar um forte desejo pelo seu marido. A profunda atração que ela sentiria por Adão, e o governo dele sobre ela, trariam aflições e sofrimentos, juntamente com alegria e bênçãos (1 Co 11.7-9; Ef 5.22-25; 1 Tm 2.11-14).
 
Por causa da maldição que Deus pronunciou sobre a natureza, Adão e Eva enfrentariam adversidades físicas, pesado labor, lutas e, finalmente, a morte para si e para todos os seus descendentes.

SOFRIMENTO, PODE VIR PARA CRESCIMENTO e não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a paciência; - e a paciência, a experiência; e a experiência, a esperança. (Romanos 5. 3,4)
 
Para os cristãos do primeiro século, sofrer era a regra, não a exceção. Paulo disse que devemos superar o sofrimento para sermos aprovados por Deus. Isso significa que experimentaremos dificuldades que nos farão crescer. Devemos nos alegrar no sofrimento, não por gostarmos da dor ou por negarmos seu drama, mas porque sabemos que Deus usa as dificuldades da vida e os ataques de satanás para edificar o nosso caráter.

Os problemas com que nos defrontamos inesperadamente desenvolvem nossa perseverança, que, por sua vez, fortalece nosso caráter, aprofunda nossa confiança em Deus e nos proporciona maior confiança sobre o futuro. Se você pensa que, de alguma forma, sua paciência é testada diariamente, agradeça a Deus pelas oportunidades de crescimento e lide com as circunstâncias usando o poder do Senhor (Tg.1.2-4; I Pe. 1. 6,7)
 
HÁ ESPERANÇA, NÃO FOMOS ESQUECIDOS pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente. (Salmos 9. 18) Os necessitados e aflitos do povo de Deus são objetos do seu cuidado especial (vv. 9, 10, 12). Eles têm de Deus a promessa de que não os abandonará (v. 10), que Ele se lembrará das suas orações (v. 12), e que as suas esperanças serão um dia realidades (v. 18).
 
 

 
COMO SE COMPORTAR DIANTE DO SOFRIMENTO MEDITE E OBEDEÇA A PALAVRA DE DEUS - Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de MEDITAR nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem-sucedido. (Josué 1. 8) - “Meditar” significa ler em silêncio ou falar consigo mesmo internamente, à medida que se pensa. Abrange refletir sobre as palavras e caminhos de Deus, e aplicá-los à cada aspecto da vida da pessoa.
 
Muitas pessoas pensam que a prosperidade e o sucesso são decorrentes do poder, de contatos pessoais influentes e um desejo inexorável de prosseguir. Mas a estratégia para a prosperidade ensinada por Deus a Josué é contrária a tais critérios. Ele disse que, para ser BEM-SUCEDIDO, Josué deveria:

1 - ser forte e corajoso porque a tarefa seguinte não seria fácil;
2 - obedecer à lei de Deus;
3 - ler e estudar constantemente o livro da Lei – a Palavra de Deus. Para ser bem-sucedido, siga as Palavras de Deus a Josué. Você pode não ter sucesso de acordo com os padrões do mundo, mas será uma bênção aos olhos de Deus.

DEUS LHE CONSOLARÁ, CONSOLE OUTROS - Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações. (II Coríntios 1. 3 e 4)
 
Muitos pensam que quando Deus nos consola, nossas dificuldades devem desaparecer. Mas, se fosse sempre assim, as pessoas se voltariam a Deus somente com a intenção de serem aliviadas da dor, e não por amor a Ele. Devemos entender que ser “consolado” pode também significar receber forças, encorajamento e esperança para lidar com as nossas dificuldades. Quanto mais sofremos, mais conforto Deus nos dá. Se você estiver se sentindo subjugado, permita que Deus lhe console. Lembre-se de que, a cada prova que enfrentar, você confortará outras pessoas que estão sofrendo dificuldades semelhantes às suas.
 
AQUIETE-SE! DO SENHOR VEM O LIVRAMENTO - Moisés, porém, respondeu ao povo: Não temais; aquietai-vos e vede o livramento do Senhor que, hoje, vos fará; porque os egípcios, que hoje vedes, nunca mais os tornareis a ver.

(Êxodo 14. 13) Este versículo brinda-nos com uma das mais admiráveis declarações do livro de Êxodo: “Não temais; aquietai-vos e vede o livramento do Senhor que hoje vos fará...” Em cada vida há momentos em que nada resolve, senão uma intervenção divina. Ocasionalmente, todas as pessoas atingem esse ponto quando falham os recursos pessoais e até mesmo os recursos de outras pessoas.
 
Se quisermos crescer, usualmente somos forçados a fazer coisas por nós mesmos, de acordo com os recursos que tivermos desenvolvido, usando nossa razão e inteligência, nossa capacidade de planejar e nossas energias. No mais das vezes, entretanto, o próprio “eu” fala, e os recursos humanos são inadequados. E é então que ocorre a intervenção divina.

SEJA JUSTO, O LIVRAMENTO VIRÁ - Os justos clamam, e o Senhor os ouve e os livra de todas as suas angústias. (Salmos 34. 17) Os sentidos de percepção de Deus estão alertas às necessidades de Seus filhos. Os ouvidos divinos ouvem as orações dos justos. E também ouvem as zombarias dos ímpios. Isso inspira a Deus a agir e corrigir. Os ouvidos de Deus nunca falham. Assim que os justos clamam a Ele, em desespero, Ele os ouve e reverte o curso do mal; Ele os liberta de seus temores e castiga seus inimigos.
 
ASSUMA ATITUDE DE ALEGRIA - Meus irmãos, considerem motivo de GRANDE ALEGRIA o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz PERSEVERANÇA. A perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam MADUROS E ÍNTEGROS, sem lhes faltar coisa alguma. (Tiago 1. 2-4).
O crente deve enfrentar essas provações com alegria (Mt. 5. 11, 12; Rm. 5. 3; I Pe 1. 6), porque isso desenvolverá nele uma fé perseverante, uma personalidade experiente e uma esperança madura (Rm. 5. 3-5). Nossa fé somente pode chegar à plena maturidade quando confrontada com dificuldades e oposição .

NO SOFRIMENTO, MOSTRE-SE FORTE e te mostrares frouxo no dia da angústia, a tua força será pequena. Provérbios 24.10 Angústias e aflições virão a todos nós em algum tempo nesta vida (Jó 7.7; Tg. 1.4). Quando assim acontecer, nós, como crentes, devemos nos fortalecer no Senhor, confiar nEle como nosso refúgio (Dt.33.27) e orar, crendo na veracidade da sua promessa de que nunca nos abandonará (Hb 13.5).
 
Àqueles que firmemente confiam em Deus, Ele lhes dá força e graça suficientes para vencerem em tempos de aflição (Is 40.29; 2 Co 12.9; Cl 1.11). A força moral do indivíduo é vista somente quando ele é verdadeiramente testado.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!